quinta-feira, 16 de abril de 2009

Epilepsia Canina


Os animais também podem ter epilepsia, no caso de cães ela é geralmente hereditária (aparecendo até os 6 meses de idade), porém podem acontecer ataques por fatores como envenamento, vermes e até chocolate (que possui alguns ingredientes tóxicos para cães), mas basicamente a doença é adquirida através de distúrbios no cérebro (por sequelas de cinomose, traumatismos cranianos, tumores cerebrais, etc.).O tratamento a base de medicamentos para essa doença deve ser recomendado por um veterinário, pois ele verificará qual o "grau" da epilepsia do cão. Mas geralmente é feito através de fenobarbital ou anticonvulsivo.OS SINTOMAS DA DOENÇA:Geralmente aparecem quando o cão atinge 1 a 3 anos de idade. Os ataques epiléticos podem acontecer a qualquer momento e não tem um "aviso" que precedem novos ataques. Os ataques podem ser leves (o cão baba, fica fazendo movimentos desordenados com a cabeça) ou mais graves (o cão cai no chão - na maioria dasvezes de lado -, baba, balança as pernas - como se tentasse se levantar -), ou ainda ataques de causas distintas a essas descritas. Os ataques podem levar segundos ou minutos.
COMO NOTAR SE MEU CÃO SOFRE DE EPILEPSIA? Existem duas formas principais para a manifestação da epilepsia que são: o cão fica parado, com os dentes cerrados, late ou geme, pode ter perda de respiração ou acelera-la, as pupilas ficam dilatadas, o cão vomita, e ainda pode perder a consciência e ter convulsões, a outra causa é a seguinte: o cãocorre parecendo impaciente, fazer movimentos (em geral) repetitivos.
O QUE FAZER NO MOMENTO DO ATAQUE EPILÉTICO?É importante que fique junto com ele, verifique a duração do ataque, segure seu animalzinho e tente acalmá-lo, não faça muito barulho, não deixe outros animais por perto. E claro, chame o médico veterinário, pois além de ser uma doença perigosa (principalmente para os mais idosos) tem casos que necessitam de tratamento urgente, são aqueles ataques que ultrapassam dos 5 minutos.
Esta postagem foi pedido de uma leitora, envie seu pedido também!

9 comentários:

Andrea disse...

Ingrid,adorei a materia.E exatamente assim q minha Dottinha fica.Bjos.Estou adorando seu Blog!!!!

Ingrid disse...

Obrigada Andrea, que bom que você gostou!!
Att Ingrid

SH. disse...

Ingrid, tenha uma cachorra idosa q comecou a ter crises convulsivas. Voce sabe qual a dose/kg de peso de fenobarbital a ser administrada?
obrigado.
Sérgio

JOSYNHA disse...

Ola!tenho um podlle d 11mes,essa semana ele teve uma convulsao atras da outra,levamos ele em um veterinario e ele receitou a tomar cardenal,pois ele teve ataque piletico,so que issu ocorreu ja faz tres dias,e ele nao voltou a andar issu eh normal?
Obrigado

luciana disse...

Olá, minha mine tem 2anos e 4meses teve duas crises com 7 meses de intervalo, na primeira nos não demos medicação, e tratamos com envenenamento na segunda foi que aveterinaria dianosticou a doença e indicou episol, por 20 dias, gostaria de saber se tem algum medicamento que cure?

Ingrid Louise disse...

Infelizmente não sou veterinária, então não posso receitar remédios. O melhor mesmo é você leva-la até uma veterinário!

Abraços.
Att.,
Ingrid Louise

Criss Knoblauch disse...

Eu tenho um poodle o teddy, e a um ano venho lutando com ele, contra as crises, é muito triste.

yp disse...

Epilepsia canina é sério e precisa de acompanhamento veterinário!
Yann Pereira | blog happiness of animals

Clarissa mata disse...

Boa tarde!! Eu tenho uma cadelinha e depois de uma pneumonia q foi curada,ela começou a babar e balançar a cabeça enquanto baba,mas nada agressivo ,são movimentos calmos com a cabeça,mas ela baba bastante...vc pode me informar o q possa ser?